Quem sou eu

Minha foto
Sou a garota que sonha. Que luta, que as vezes chora, mas muitas vezes sorri. Que é feliz a sua maneira, que não precisa ser comprendida e nem fútil pra ser admirada. Que sabe o que quer e na maioria das vezes consegue. Sem medo de ser feliz. Não tente me entender pois jamais conseguirá me decifrar!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Dez da manhã

Era dez da manhã de um dia nublado , cinza. Eu acabava de
acordar , ainda com os olhos cheios de remela, escondia
a tristeza que trazia no olhar.
Estava tão perdida em mim mesma , que já não podia caminhar.
Era como se fosse preciso cortar a garganta todos os dias pra ver se
sobreveveria , ou como se tivesse que pular de um prédio
de vinte andares só pra ver se machucaria.
Eu ainda sorria e fingia sonhar , mesmo sabendo quer meu maior vício
era chorar , mesmo sem saber porque , mesmo sem sentido.
Eu tinha todos os demônios dentro de mim e todas as dores do mundo dentro
do meu peito, eu sangrava a cada manhã no silêncio da solidão, nas ruínas das
tardes longas e no tédio das noites insuportáveis...
Eu corria sem sair do lugar, com os pés descalços e descabelada , ainda
de camisola como a dias atrás , sim eu perdera a vontade de viver.
Tudo parecia ser tão irreal que me sentia num submundo criado por mim, e
pior nem nesse mundo eu era capaz de ser feliz.
Os dias passavam e a vida seguia lá fora , sim existia um mundo do lado
de fora da minha janela e eu morria de medo de encarra-lo de frente.
Eu era a garota mais estranha , sem amigos , insegura , sem motivos
pra sorrir, eu olhava pros outros e pensava: como pra eles é tão fácil ser feliz?
Enquanto pra mim os dias eram sempre chuvosos e o mundo parecia estar de ponta cabeça.
Eu tentava ser normal , ser igual mas não dava , talvez seja impossível fingir ser feliz
pra quem sempre trouxe dor dentro do peito , lágrimas sobre a face e tristeza no olhar.
Talvez seja irreal e até ideológico buscar dentro de mim a alegria que eu jamais senti
e que nem fingir eu soube , não , não há sentido algum.
Eu travei uma batalha dentro de mim , esmiucei meu coração , o fiz em
pedacinhos tão pequenos que não há como juntar , eu brigo todos os dias
com a tristeza , com a melancolia , eu peço pra que me liberte , mas parece
que não há como , não , porque estão em mim, são minha identidade , mesmo
que eu insista , fazem parte do que sou , do que fui , do que serei .
Vou fechar os olhos e tentar dormir um pouco , o sono traz a paz que jamais
encontrei acordada por toda minha vida...
/Cristiane Antonelli

8 comentários:

  1. Estou visitando os contatos dos meus seguidores a fim de fazer novas amizades, conhecer novos blogs, e assim cheguei até o seu.

    Fica aqui o convite para conhecer o meu Cris, serás um prazer te receber Pelos Caminhos da Vida.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  2. Sabe gostei do blog.
    Vou seguir. Da uma olhada no meu e deixe sua opinião.
    Bjws

    Ps: http://nostudinhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Oii :D
    To sortiando um livro no blog
    Participa lá se quisée
    http://meumundoloove.blogspot.com/p/1-sorteio-do-blog.html

    ResponderExcluir
  4. Nossa gostei muito do que li por aqui, meus parabéns, vou seguir ok? Dá um pulo lá no meu e dá uma olhada, axo q vc vai gostar. Me siga tbm se possível :p

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bom?
    Achei seu blog muito interessante.
    Comecei um blog tbm, se puder e não for pedir muito, de uma passadinha no meu?

    http://cabecafeminina.blogspot.com/

    Muuito obrigada e parabéns pelo blog!!!!

    ResponderExcluir
  6. Olá, estou passando aqui pra perguntar se você aceita fazer parceria comigo , se sim, pf entre em contato .
    Beijos :*
    http://meumundoloove.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Talvez... dormindo ela foge da realidade.

    Gostei!!!

    ResponderExcluir